Top 15 atrizes porno francesas

Em 6 junho, 2020

As atrizes porno francesas passaram a ser das mais procuradas e respeitadas na indústria, graças a um público fiel, internacional e vasto. A indústria europeia dos filmes para adultos tem ganho cada vez mais preponderância no mercado, especialmente desde o advento e a democratização da internet.

Consideradas como umas das mais belas mulheres do mundo, desde cedo que as francesas despertaram paixões e obsessões um pouco por todo o lado.

O cinema veio ajudar a internacionalizar este charme e este encanto muito particular, enquanto que o cinema pornográfico veio aprofundar ainda mais esta obsessão.

Anissa Kate

Nascida em 1981, na cidade francesa de Lyon, Anissa Kate estreou-se na indústria pornográfica em 2011 e teve uma ascensão meteórica num curto espaço de tempo. Foi em “Ultimate French girls 3” que deu nas vistas e, apenas dois anos depois, vencia o prémio para atriz revelação nos prémios Galaxy.

Desde aí tem colecionado distinções nos XBIZ, o equivalente aos Oscares para a indústria dos filmes de adultos.

Anissa Kate consegue transportar para a pornografia a elegância e o charme das atrizes francesas, dando aos seus filmes um toque de classe muito particular. Além disso, destaca-se ainda pela sua beleza com um toque exótico e mamas perfeitas.

Nikita Belluci

Apesar do apelido italiano, Nikita Bellucci é uma das mais populares atrizes porno francesas, nascida em Paris em 1989. A escolha do nome artístico Bellucci foi, no entanto, uma homenagem às suas raízes italianas.

Por sua vez, a escolha do nome Nikita deve-se ao seu fascínio pela heroína russa do filme homónimo de Luc Besson. Nikita Bellucci começou a sua carreira em 2011, mas rapidamente deu nas vistas e assinou contrato de exclusividade com a revista Hot Video, que a levou em tourné pelos Estados Unidos.

Foi aí que recebeu o prémio AVN para melhor artista estrangeira, em 2014, um dos mais prestigiados galardões da indústria de filmes para adultos.

Nikita Bellucci tornou-se conhecida pelas suas cenas de sexo anal, mas também pelas várias tatuagens nos braços, que lhe dão um ar de durona. Nos últimos anos, a atriz tem ainda dado a cara pela sensibilização contra o assédio sexual. Depois de uma curta interrupção, Nikita Bellucci voltou aos filmes pornográficos em 2019, para fã dos seus fãs espalhados pelos quatro cantos do mundo.

Claire Castel

Apesar de ter nascido apenas em 1985, a atriz porno francesa Claire Castel é já uma veterana da indústria, com uma carreira bem estabelecida e vários galardões internacionais, incluindo o XBIZ e o AVN para melhor atriz estrangeira, em 2013.

O seu charme e sotaque europeu rapidamente a tornaram numa das mais requisitadas atrizes de filmes para adultos nos dois lados do Atlântico, destacando-se sobretudo pelas suas cenas de sexo anal e cenas bissexuais.

A sua carreira começou como stripper durante vários anos, até que a sua amiga Jade Laroche – outra das grandes atrizes francesas do mundo pornográfico – a recomendou ao produtor Marc Dorcel. 

Lou Charmelle

Apesar da ascendência tunisina – e de um certo ar exótico árabe – a atriz Lou Charmelle é a típica mulher francesa: longos cabelos negros encaracolados, olhar profundo e peitos pequenos.

Nascida em 1983, na cidade de Périgueux, Lou Charmelle foi, durante alguns anos, a mais famosa das atrizes porno francesas, destacando-se também no outro lado do Atlântico.

Depois de ter anunciado a sua reforma da indústria para adultos, em 2012, Lou Charmelle desapareceu dos radares da opinião pública, mas mantém-se como um dos grandes nomes do cinema pornográfico francês e os seus filmes continuam a ser dos mais populares títulos na Europa.

Jade Laroche

O facto de ter sido a responsável pela descoberta de Claire Castel já quase que era suficiente para Jade Laroche ser recordada na indústria pornográfica francesa.

No entanto, as suas qualidades vão muito mais além. Nascida em 1989, em Rouen, Jade Laroche é um dos grandes nomes da indústria porno francesa, tendo sido descoberta nos clubes de striptease, onde iniciou a sua carreira enquanto dançarina exótica.

Rapidamente deu nas vistas no cinema pornográfico, tendo recebido inclusive o prémio Vénus para artista revelação, em 2010. Um ano depois, no entanto, a atriz partia o coração aos seus fãs e seguidores, ao anunciar o final da sua breve, mas intensa carreira. Agora, Jade Laroche dedica-se a uma carreira musical enquanto DJ.

Lola Reve

Lola Reve é muitas vezes tida como escandinava, graças ao seu longo cabelo loiro e às suas feições nórdicas. No entanto, Lola Reve nasceu em França, em Montpellier, no ano de 1992, o que faz ela um dos principais nomes do futuro da pornografia em França.

A sua carreira, apesar de curta, tem sido intensa, feita essencialmente na Europa. Lola Reve iniciou-se em 2012, mas passou logo a ser um dos nomes mais procurados pela indústria, especialmente pelas suas intensas cenas lésbicas e bissexuais.

Katsuni

Apesar da ascendência claramente asiática – e do nome – Katsuni é uma atriz porno francesa. Nasceu em 1970, em Lyon, sendo já uma veterana da cena pornográfica europeia.

As atrizes asiáticas têm um claro fascínio sobre os homens ocidentais na indústria pornográfica e Katsuni soube tirar o melhor partido da sua ascendência vietnamita.

Katsuni dedicou-se ao striptease primeiro e, mais tarde, ao cinema para adultos, depois de posar para a Penthouse. Primeiro em França e depois nos Estados Unidos, Katsuni criou uma carreira trabalhando com nomes importantes como Mario Salieri e contracenando com estrelas como Rocco Siefredi.

Foi nos Estados Unidos que venceu por três vezes o prémio AVN. Atualmente retirada da pornografia, Katsuni tem procurado o mesmo sucesso na representação no grande ecrã, respondendo agora pelo seu nome real: Céline Tran.

Jessie Volt

Jessie Volt é, provavelmente, das atrizez porno francesa com maior sucesso. Isso deve-se sobretudo ao fato de ter começado a fazer filmes no outro lado do Atlântico quase no início da sua carreira, tornando-se numa das novas coqueluches da indústria.

Jessie Volt estreou-se como atriz porno em 2010, tendo desde logo chamado a atenção ao realizador John B. Root, que a levou para os Estados Unidos, onde tem trabalhado com as maiores produtoras da indústria. Isso fez com que arrecadasse os galardões para melhor artista estrangeira da Galaxy, da XBIZ e da AVN entre 2012 e 2017.

Além disso, em 2017, Jessie Volt chamou a atenção por ter ganho o primeiro prémio da AVN e da XBIZ para a recém-criada categoria “Melhor cena de sexo em realidade virtual”.

O longo cabelo loiro é a grande imagem de marca da atriz, que assim foge um pouco ao arquétipo da mulher europeia e francesa.

Tiffany Doll

O arquétipo da mulher francesa é muito diferente do da mulher norte-americana. Ao contrário desta, a mulher francesa destaca-se por ter curvas menos pronunciadas e seios menores, o que acaba por ganhar um público-alvo muito específico nos Estados Unidos.

Tiffany Doll é uma das mais reputadas atrizes porno francesas da indústria pornográfica, tanto na Europa como na América, sendo considerada a mais importante atriz francesa do século XXI de filmes para adultos.

Depois de casar com o também actor Bruno Sx, o casal passou a ser um dos mais badalados da indústria pornográfica, acabando por contracenar juntos também. O nome artístico da atriz remete para o filme “Breakfast at Tiffany’s”, o mítico filme protagonizado por Audrey Hepburn, em que a loja Tiffany’s é tida como símbolo máximo a elegância, charme e moda feminina.

Mina Sauvage

Com apenas 20 anos, a francesa Mina Sauvage é tida como o futuro da indústria pornográfica, especialmente na Europa, onde integra já o catálogo da conceituada produtora Marc Dorcel.

Nascida em Montpellier, Mina Sauvage começou como dançarina exótica em clubes de striptease, onde foi descoberta, tendo-se estreado no ecrã em 2016, no filme “Revenge of a daughter”. Desde então, a atriz porno francesa tem vindo a construir uma carreira em ascensão, destacando-se pelo seu longo cabelo moreno e baixa estatura.

Natasha Nice

Natasha Nice já foi chamada de muita coisa, incluindo a sucessora de Mia Kalifa. Nascida em Fontenay-Sous-Bois, em 1988, Nice estreou-se nos filmes pornográficos com apenas 18 anos, tendo crescido juntamente com o seu público.

Desde 2006, o ano do sue primeiro filme, a atriz já entrou em mais de 150 produções, tanto em França e na Europa, como nos Estados Unidos. O sucesso de Natasha Nice na indústria tem-lhe valido vários prémios e nomeações aos galardões XBIZ e AVN, incluindo um prémio AVN em 2008 na categoria “Melhor cena de sexo POV (point-of-view)”.

Natasha Nice destaca-se pelo seu olhar misterioso e profundo, uma certa aura latina de ascendência cubana e os peitos grandes.

Céline Bara

Apesar dos seus 41 anos e de estar reformada da indústria, Céline Bara continua a ser vista como o modelo a seguir pelas novas atrizes porno francesas. Céline Bara começou a dar nas vistas na viragem de século, quando foi eleita a mais promissora estrela pornográfica de França em 2000.

Durante alguns anos, Céline e o seu marido, o também ator Cerylle Bara, fundaram o seu estúdio e começaram a produzir os seus próprios filmes, o que lhes deu total liberdade criativa.

Em 2012, a atriz entrava na vida política francesa, dando-lhe ainda mais tempo de antena na praça pública. Apesar de não ter sido eleita, acabaria por anunciar a sua reforma nesse mesmo ano. Apesar disso, seu nome continua a ser muito procurado.

Yasmine

Apesar de ter nascido em Marrocos, desde muito jovem que Yasmine se mudou para França, onde adquiriu a nacionalidade.

Yasmine é uma veterana de uma indústria muito volátil, em que as atrizes trabalham apenas até aos 30 e poucos anos de idade. Yasmine entrou no mundo dos filmes pornográficos relativamente tarde, quando já tinha 23 anos, o que não a impediu de ter uma carreira longa, sólida e bem consolidada junto do público europeu.

Tornou-se mesmo numa das atirzes porno francesas mais solicitadas

do estúdio de Marc Dorcel, o produtor e realizador francês que é visto como o rei dos filmes pornográficos na Europa.

Yasmine anunciou a reforma em 2013, mas continua a ser um nome bem presente no catálogo da Marc Dorcel, e muito popular em sites de especiliadade.

Oksana

Oksana segue a tradição das atrizes porno francesas de optarem por apenas um nome artístico, bem curto, tal como Yasmine ou Ovidie. Oksana estrou-se nos filmes porno em 2004, pela mão de Fred Coppula.

O poderoso produtor e realizador Marc Dorcel iria ficar encantado com os seus dotes e disposição para todo o tipo de cenas, que rapidamente lhe estendeu a mão e ofereceu um contrato de exclusividade.

Isso fez dela uma das mais conceituadas atrizes porno francesas dos filmes para adultos. Oksana adotou este seu nome artístico por causa dos seus traços fisionómicos de leste, que fazem com que seja muitas vezes confundida com atrizes ucranianas ou russas.

Dolly Golden

Apesar de estar reformada desde 2007, a veterana Dolly Golden é uma das maiores atrizes porno francesas de sempre da indústria pornográfica e, como tal, é impossível fazer uma lista como esta e deixa-la de fora.

Golden tornou-se numa das primeiras atrizes francesas a dar o salto até os Estados Unidos, onde construiu a sua carreira e reputação. O seu cabelo loiro tornou-se na sua imagem de marca, tendo entrado em mais de 200 produções, entre 1996 e 2007.

Dolly foi também uma das grandes estrelas da Europa no final do século XX, o que faz com que continue a ser uma referência para muitas jovens atrizes, que cresceram a ouvir o seu nome.


(Carregue para aumentar)



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *