Winona Ryder na moda: “Eu uso coisas uma e outra vez porque eu gosto delas”

Em 20 Outubro, 2017

Winona Ryder cobre a edição de novembro de Marie Claire UK. É adorável vê-la de volta às capas de revistas, não é? Winona está a promover a segunda temporada da Stranger Things, que volta em 27 de outubro. CB mencionou que, quando viu isso, sentiu-se como uma imitação pálida de Stranger Things, então, basicamente, trabalhou para fazer campanha na segunda temporada. Este perfil é bastante agradável para ela, e ela se depara bem. Isto ajuda – na minha opinião – a peculiaridade de Winona é genuína. Ela realmente é estranha. E é ótimo. Podes ler a peça Marie Claire UK aqui. Alguns destaques:

Os pais dela:

“Nós não tinhamos muito dinheiro. Mas a compensação do amor foi incrível. Há aquele dizer, “tu encontras a tua família”, mas eu teria escolhido eles, mesmo que não fossem meus pais. Eles são os meus melhores amigos.”

Na sua vida fora de Hollywood:

“Eu não a comparo Daniel Day-Lewis [que recentemente anunciou sua aposentadoria de actor], mas tu começas a interessar-te por outras coisas”. Então, Ryder ficou imerso no estudo de direito constitucional, sentado em palestras no Berkeley College – “Havia muitas leis com as quais eu discordava” – e por alguns dias até se juntou a ativista ambiental Julia Butterfly Hill, que estava passando dois anos vivendo numa árvore de sequóia vermelha.”

Ela preocupa-se com os pequenos atores em “Coisas estranhas”:

“Estou grata por ter começado no momento em que o fiz. Tanto quanto eu adoro, não sei se teria me tornado uma atriz [se tivesse começado agora]. Eu não sabia como [lidar com isso]. Eu preocupo-me com a exposição maciça naquela idade. Millie [Bobby Brown, que interpreta o enigmático Eleven] provoca-me. Eu sou como a velha avó. “Ela adota uma voz bamba:” O que vocês estão a fazer? “Ela ri, pensando na ocasião em que confundiu o aplicativo de mensagens Snapchat por algum tipo de lanche:” “Snack chat? dá-me um bocadinho disso! “Eu sou como a pessoa mais velha confusa [no set]”.

Ela é uma moda não conformista.

“Eu acho que é ridículo que tu possas te meter em problemas por usar o mesmo vestido novamente. Eu uso coisas uma e outra vez porque eu gosto delas. Olha para a economia. Deveríamos realmente estar lá a dizer que tu não tens permissão para re-usar algo?”

Onde ela estará em 20 anos:

“Eu honestamente não sei se o mundo vai existir então. Tudo está a mudar tão rápido. Nunca fui muito estratégica. Penso que se tu tentares ser estratégico, acabas por falhar.”

Ela ainda não está interessada nas mídias sociais:

“Pessoas que eu realmente respeito falam sobre” relevância “, mas eu sou mais “não me importo, deixe-me em paz.”

 


(Carregue para aumentar)

 

Loading...

Tomatadas relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *